Teste de Fragmentação do DNA Espermático


A Fragmentação do DNA do espermatozóide

A fragmentação do DNA do espermatozóide é um novo exame comprovado cientificamente, que detecta alterações genéticas nos espermatozóides influenciando nas taxas de gravidezes, que poderiam justificar os casos antes classificados de esterilidade sem causa aparente (ESCA).

As pesquisas mostram que altos níveis de fragmentação estão relacionados ao insucesso gestacional. Curiosamente, mesmo os espermatozóides morfologicamente normais e móveis podem apresentar alto nível de fragmentação – o que não exclui a possibilidade de fecundação normal, mas reduz o número de gestações e dobra o número de abortos (falhas de implantação).

A fragmentação do DNA do espermatozóide pode resultar de múltiplos fatores, como dieta, uso de drogas, febre alta, temperatura testicular elevada, poluição, fumo, varicocele e idade avançada. Com exceção da idade, a exposição a esses fatores pode ser transitória, com uma melhora da fragmentação do DNA com o decorrer do tempo.

Capacitação espermática, que nos orienta sobre o prognóstico do melhor tratamento a ser adotado em relação ao tratamento laboratorial como a inseminação artificial e fertilização in vitro.

Imunologia do sêmen, indicando a presença de anticorpos – antiespermatozóides, e fenômenos de auto-imunidade, justificando as possíveis falhas dos tratamentos adotados.

Bioquímica seminal nos dando informações de alterações de cada órgão do aparelho reprodutor masculino.

Presença de radicais livres, nos possibilitando o tratamento com agentes anti-oxidantes, melhorando as taxas de fertilização.

Citologia de células germinativas e não germinativas, como diagnóstico diferencial de células imaturas de espermatozóides e bactérias, nos auxiliando no possível tratamento infeccioso.

Este espermograma qualitativo é vantajoso também como fator prognóstico ao sucesso do tratamento de SUPER-ICSI. A aplicação deste método em pacientes com falhas prévias de implantação demonstrou que a integridade morfológica do espermatozóide está positivamente associada com a taxa de gravidez. A fragmentação do DNA espermático, realizado em nossos espermogramas, é uma das possíveis causas para essas falhas. Segundo um estudo realizado por dois laboratórios europeus, concluiu-se que a SUPER-ICSI fornece altas taxas de gravidez e baixas taxas de aborto precoce, especialmente em casos com grau alto (>40%) e moderado (30-40%) de
fragmentação de DNA espermático.







Receba artigos e notícias da Clínica Fertilizar

Central de Atendimento
(47) 3027-4848 | 3027-4849
Joinville: Rua Abdon Batista, 47, Conj. 301 - Centro - Joinville
Blumenau: Rua Dr. Luiz de Freitas Melro, 395 - sala 708 - Edifício Columbia Center – Centro - Blumenau
Balneário Camboriú e Itajaí: Av. Cel. Marcos Konder, 1207, 11 andar , Sala 115 – Centro – Itajaí
Dr. Salomão Nassif Sfeir Filho
CRMSC 5240

Copyright © 2014. Todos os Direitos Reservados à Fertilizar.
Desenvolvido por VEG Digital