Azoospermia
A investigação da fertilidade masculina só é iniciada quando as dificuldades para engravidar são percebidas pelo casal que acaba procurando o médico ginecologista para exames de rotina. Das doenças de fertilidade masculina, a Azoospermia é a mais preocupante, principalmente por corresponder à ausência completa de espermatozoides no sêmen e sua causa poder ter origens diferentes como na produção, armazenamento ou no transporte de gametas masculinos.
A Azoopermia pode ser classificada como obstrutiva e não obstrutiva:

  • Azoospermia obstrutiva: existe obstrução no local em que o espermatozoide deveria passar, podendo ser devido a alterações nos canais deferentes, no epidídimo ou devido à cirurgia de vasectomia;
  • Azoospermia não-obstrutiva: não existem obstruções impedindo a passagem do dos espermatozoides. Ela é caracterizada pela falta de produção de espermatozoides, que pode ser consequência de alguma doença congênita ou devido a danos nos testículos.

O tratamento da azoospermia é feito de acordo com a causa. Quando se trata de uma azoospermia não-obstrutiva, o tratamento é mais complicado, necessário exames complementares (hormonal e genético) para investigar melhor a causa,  mas no caso da azoospermia obstrutiva, a causa pode ser solucionada por meio de cirurgia, reconstituindo, assim, a capacidade fértil do homem.